Reputação: vejas quais atitudes quebram sua credibilidade enquanto líder

Exercer a liderança é bem diferente de ser chefe. Enquanto o primeiro inspira pessoas, o outro é visto como somente alguém que manda. Para ser um líder, é preciso ter credibilidade e uma boa reputação diante dos colaboradores. Com isso, fica mais fácil motivar a equipe e alcançar os resultados desejados.

Nesse contexto, é fundamental ter cuidado com algumas atitudes que quebram a sua credibilidade e mancham sua reputação enquanto líder. Uma liderança com reputação ruim gera diversas consequências negativas, como aumento do turnover, desmotivação e crescimento dos conflitos, entre outros reflexos.

Pensando nisso, listamos a seguir as principais atitudes que o líder precisa evitar para não prejudicar a sua reputação. Continue a leitura e fique de olho!

Ser explosivo

Gestores lidam constantemente com situações de estresse e, por isso, é fundamental ter maturidade e paciência para não explodir com a equipe, mesmo quando sob pressão. Dessa forma, vale desenvolver a inteligência emocional para conseguir administrar bem suas emoções e, assim, evitar conflitos com o time e não ficar com uma reputação negativa.

Ainda que haja uma situação de conflito ou que os prazos estejam apertados, o gestor deve entender que a agressividade desnecessária causará mais estresse e não necessariamente resolverá o problema. Além disso, ao trabalhar sua inteligência emocional, você tem mais autoconfiança para lidar com pressões, conflitos e falhas.

Não transmitir transparência e coerência nas ações

Estabelecer relações de confiança no trabalho incentiva a cooperação, a circulação de ideias, o comprometimento e a superação das diferenças no ambiente profissional. Dessa forma, há uma melhora na comunicação e um aumento da satisfação das equipes.

No entanto, não há confiança sem transparência, honestidade e coerência. Por isso, os líderes precisam ser coerentes nas suas ações e sinceros com os colaboradores se querem melhorar sua reputação.

Portanto, é preciso dar o exemplo e agir de maneira ética no trabalho. Alinhe seu discursos com suas atitudes e faça com que as pessoas compreendam como as decisões e as ações vão trazer benefícios para a equipe e a empresa.

Não possuir compaixão e empatia

Para exercer uma boa liderança, é preciso ter a habilidade de se colocar no lugar do outro e ouvir as dores e as demandas dos colaboradores. Gestores sem compaixão ou empatia ficam mal vistos diante dos funcionários, além de terem um impacto negativo na motivação da equipe.

Sendo assim, prefira desenvolver a escuta ao outro e a compreensão aos sentimentos alheios. Além disso, o respeito às diferenças faz com que você entenda a limitação de cada um e valorize as competências e os talentos dos colaboradores.

Não saber se comunicar

Também é preciso saber ouvir e se comunicar com os membros da equipe. Afinal, a falta de compreensibilidade pode deixar dúvidas nos funcionários e, com isso, baixar a produtividade.

Seja preciso e construtivo nas comunicações, compartilhe as informações com os colaboradores, alinhe as prioridades e expectativas, verifique se não há dúvidas e direcione os esforços para as metas estabelecidas. Assim, a comunicação torna-se mais dinâmica e eficiente.

Se você quer se destacar como líder, é preciso se distanciar de atitudes que quebram sua credibilidade. Enquanto isso, para contratar um bom líder, é fundamental verificar se ele não comete esses erros. Avaliar a reputação evita possíveis problemas no ambiente de trabalho, como inadequação à empresa e conflitos com a equipe.

Gostou deste post? Quer ler mais sobre gestão de pessoas? Então, confira também como elaborar um plano de cargos e salários para sua empresa!

A Paola Salgado Gestão de Carreiras oferece os melhores conteúdos para promover transformações no ambiente corporativo, buscando sempre eficiência em processos e, especialmente, em resultados.

© 2020 Paola Salgado – Gestão de Carreira.