Geração Z: os nativos digitais que estão mudando o mercado e as formas de liderar

Nos últimos anos, uma nova faixa etária de pessoas têm entrado no mercado de trabalho: a geração Z. Nascidos a partir da década de 1990, esses jovens cresceram em contato com a Internet, com os celulares e com as novas tecnologias. Por isso, “zapear” — ou seja, mudar rapidamente entre uma coisa e outra — é constante na vida desse grupo.

Altamente engajados e conectados, eles se preocupam com o propósito das suas atividades profissionais e não ligam muito para hierarquias. Por isso, têm modificado o mercado de trabalho, além de inovado na forma de liderar e serem liderados.

Neste texto, mostramos algumas características da geração Z, seu impacto para o mercado de trabalho e como as empresas podem reter esses profissionais. Confira!

Quais são as características da geração Z?

Busca de desafios constantes

Como tem fácil acesso às informações, os jovens da geração Z buscam conhecimento constante e apreciam a criatividade e a inovação.

Para eles, não basta passar toda a vida em uma empresa e galgar aos poucos na hierarquia organizacional. Pelo contrário: os desafios constantes são necessários para se sentirem motivados e verem o seu trabalho fazer a diferença no mundo.

Raciocínio mais veloz e impaciente

A geração Z também tem um raciocínio veloz e adaptado para realizar mais de uma tarefa ao mesmo tempo. No entanto, são mais impacientes, pois estão acostumados a descobrir sobre qualquer assunto a poucos cliques. Assim, não aceitam tão facilmente modelos antigos de pensamento e de liderança.

Hiperconectividade

Os nativos digitais se adaptam rapidamente a qualquer tecnologia e estão altamente integrados aos celulares, aos computadores e à Internet. De fato, a comunicação on-line faz tão parte da vida da geração Z que muitos desses jovens se sentem muito mais confortáveis no contato virtual do que em interações face a face.

Fácil adaptação às mudanças de cargos e de empresas

Pelo constante uso das tecnologias, esses jovens são flexíveis e buscam ambientes dinâmicos. Dessa forma, são facilmente adaptáveis às mudanças de cargos e de organizações. Preferem trabalhar em áreas e projetos diferentes, não priorizando tanto a ascensão na hierarquia empresarial.

Quais estratégias podem ser aplicadas para retenção de talentos da geração Z?

Flexibilidade na jornada de trabalho

Para a geração Z, é preciso conciliar trabalho e lazer. Assim, vale ter mais flexibilidade na jornada de trabalho para atrair esses jovens. Empresas como o Google e o Facebook, por exemplo, proporcionam alternativas de relaxamento durante o expediente e fornecem mais horas livres.

Dessa forma, com descanso e momentos de descontração, há um aumento da produtividade. Por isso, muitas organizações têm adotado também o trabalho remoto, em que o cumprimento das demandas é mais importante do que horários e locais fixos.

Autonomia para realização de projetos

A iniciativa e a vontade de mudar o ambiente dessa geração pode ser bem aproveitada ao dar mais autonomia para propor e implantar projetos. É interessante dar espaço para que eles sejam protagonistas e sugiram ideias de como a empresa pode crescer, além de manter um diálogo menos hierarquizado.

Gamificação no plano de carreira

Outra forma de reter esses talentos é tornar o plano de carreira mais dinâmico, por isso, apresente o plano como se fosse um jogo, dividido em fases e com base em resultados. Faça a segmentação por cargos e salários e mostre que a promoção é fundamentada nos números e dados apresentados.

Canais e políticas de feedbacks

Ainda que tenham certa resistência a críticas, a geração Z busca o crescimento profissional e pessoal, além de desejar contribuir com as empresas.

Por isso, uma forma de manter esses jovens interessados no emprego é criar canais e políticas de feedbacks para escuta das suas demandas. No entanto, lembre de incentivar mais um diálogo de igual para igual do que manter uma comunicação burocratizada.

Mesmo que estejam entrando agora no mercado de trabalho, a geração Z tem muitas características positivas para as organizações como dinamicidade e adaptabilidade, e já estão modificando as estruturas das empresas. Por isso, é preciso buscar estratégias de retenção desses talentos e compreender as novas formas de liderança.

O profissional de RH também precisa se adaptar e buscar atualizações no recrutamento e na seleção de pessoas para a geração Z. Por isso, vale a pena saber como ser eficiente no processo de entrevista de candidatos!

A Paola Salgado Gestão de Carreiras oferece os melhores conteúdos para promover transformações no ambiente corporativo, buscando sempre eficiência em processos e, especialmente, em resultados.

© 2020 Paola Salgado – Gestão de Carreira.